Início / Treino / O que acontece ao teu corpo quando deixas de fazer exercício?

O que acontece ao teu corpo quando deixas de fazer exercício?

Atualmente, a importância do exercício e da prática regular de exercício físico é algo indiscutível.

Alguns benefícios que a prática de exercício nos proporciona são quase senso comum. Estes benefícios podem ser físicos e cognitivos.

Cada vez mais, o exercício faz parte do quotidiano da população.

No entanto, os números ainda não são satisfatórios.

Num mundo ideal, cada pessoa faria, pelo menos, 45 minutos de exercício diário.

Além disso, o exercício físico deveria ser reconhecido como uma arma preventiva.

Ou seja, na minha opinião, os profissionais do exercício físico são a primeira frente de intervenção contra a maioria das doenças.

Se a medicina trabalha para curar, os profissionais do exercício trabalham na prevenção!

Defendendo isto, e tendo esta ideia como base, neste artigo vou abordar a importância do exercício na perspetiva daquilo que pode acontecer ao teu corpo quando deixas de fazer exercício para perceberes como ele influencia tanto a tua saúde e o teu dia-a-dia.

Se já praticas exercício, espero que este artigo te motive para não desistires. Se ainda não praticas, então tenta perceber porque é que deves fazê-lo.

Importância do exercício

benefícios do exercício físico

Benefícios do exercício físico

O exercício traz inúmeros benefícios para a saúde.

Alguns benefícios são:

  • Melhorias a nível cognitivo
  • Melhoria da Autoimagem e Autoestima
  • Redução dos níveis de stress
  • Melhoria da qualidade do sono
  • Aumento dos níveis de força
  • Aumento da percentagem de massa muscular
  • Redução da percentagem de massa gorda

Como vês, eles são vários e a lista não termina aqui.

É impossível listar todos os benefícios de uma prática regular de exercício físico.

O exercício pode ser considerado a “pilula” milagrosa que tu procuras.

No entanto, algumas pessoas consideram a prática de exercício algo descartável ou não essencial.

E isso, quanto a mim, é um erro que poderá trazer maus resultados num futuro próximo.

Vê algumas das principais mudanças que podem ocorrer no teu corpo quando deixas de fazer exercício.

O que acontece ao corpo quando deixas de fazer exercício

Antes de mais, é importante referir que os efeitos da inatividade desportiva manifestar-se-ão em timings diferentes, dependendo do nível de treino de cada um, do tipo de treino e de fatores externos como a alimentação e o sono.

Provavelmente, se apenas fizeres exercício uma ou duas vezes por semana, ou se o exercício que fazes for apenas uma caminhada diária, então, quando parares, os efeitos não serão tão negativos nem imediatamente visíveis do que numa pessoa que pratica exercício de resistência muscular 3 a 4 vezes por semana – porque o corpo está mais habituado a receber estímulos constantes e deixa de os receber repentinamente.

 No entanto, se não tiveres alguma limitação que te impeça de fazer exercício físico, qualquer atividade é melhor do que nenhuma atividade.

Como poderás ver a seguir, a falta de treino ou falta de regularidade no treino afetará o teu corpo de forma gritante.

Perda de Força e de massa muscular

É impossível mantermos os níveis de força e a percentagem de massa muscular sem a prática regular de exercício.

O exercício físico, a par com a alimentação, é um dos principais responsáveis pelo crescimento da massa muscular e ganho de força – sobretudo os exercícios de resistência muscular como a musculação.

Desta forma, ao abdicarmos dos treinos, perdemos massa muscular e, consequentemente, força.

E isso é algo que nos vai influenciar também nas nossas tarefas diárias, porque muitas ações que fazemos requerem força de braços e de pernas.

E isto é tanto mais importante quanto mais idade tivermos.

Essa massa muscular será fundamental para nos dar autonomia quando formos mais velhos. Enquanto que os níveis de força são responsáveis, por exemplo, por evitar quedas numa idade mais avançada.

Perda de resistência

cansaço

A prática regular de exercício físico contribui para o aumento da resistência física (não só muscular, mas também de órgãos vitais).

Se tiveres menos resistência muscular também isso vai fazer com que tenhas que fazer mais esforço para algumas atividades simples do dia-a-dia.

Ou imagina que paras de treinar durante um mês e tentas voltar a fazer o mesmo plano de treino: provavelmente terás que diminuir a carga, a intensidade e a frequência até o teu corpo se voltar a adaptar.

Mas a resistência não é só muscular e os exercícios de cardio provam isso mesmo. Eles influenciam diretamente outros órgãos que são responsáveis pela circulação e transporte de oxigénio pelo corpo.

Essa perda/diminuição de resistência vai fazer com que, ao mínimo esforço, comeces a ficar ofegante e a suportar menos esforços físicos.

A perda de resistência inerente à falta de exercício terá influência direta também sobre as tarefas do dia-a-dia.

Aumento de peso + Perda de massa muscular

ganhar peso e perder massa muscular

Não é regra.

Mas a inatividade física, normalmente, tem algum aumento de peso associado.

Este aumento de peso está diretamente relacionado com a perda de massa muscular e aumento de massa gorda – duas coisas que se podem evitar através da prática regular de exercício físico.

Estudos sugerem que o aumento de peso e o desenvolvimento de doenças como a obesidade, deve-se mais à inatividade física (ao pouco dispêndio energético) do que ao grande consumo de comida.

A massa gorda poderá ser visceral (mais próxima aos órgãos e mais perigosa) ou subcutânea (mais próxima da pele).

Ambos os tipos de concentração afetam o bom funcionamento do organismo, pois a própria gordura é resistente.

Ou seja, quanto mais gordura se encontrar no organismo, mais difícil será perdê-la.

Este aumento de massa gorda desregula o bom funcionamento do corpo, fazendo com que o corpo dê respostas hormonais erradas.

Por exemplo, a probabilidade de um homem produzir mais estrogénio (hormona produzida em maior quantidade nas mulheres e responsável por características femininas) é grande, pois a gordura potencia a produção de estrona.

A retenção hídrica (retenção de líquidos) é outro fator com ligação direta ao aumento de peso sem ter necessariamente a ver com aumento de gordura.

A prática regular de exercício físico é uma das formas de evitar a retenção de líquidos, sobretudo através de exercícios de cardio que melhorem a circulação, como a corrida.

Desequilíbrio cognitivo + Aumento dos níveis de stress

pessoa stressada

A nível cognitivo, o exercício tem o poder de apoiar a produção de neurotransmissores que influenciam diretamente a disposição e a função cognitiva (como endorfinas e serotonina).

O exercício físico também promove a redução dos níveis de stress – sobretudo pelas alterações hormonais que permite – ajudando a melhorar a forma como o corpo lida com o stress.

Além disso, estudos revelam que a prática de exercício físico pode contribuir para a melhoria da memória, aumento da concentração e melhoria da qualidade do sono.

A privação de sono e o aparecimento de insónias pode ser causada por hábitos sedentários.

O sono é muito importante porque durante o sono o teu corpo passa por diversos processos fisiológicos fundamentais para manter o equilíbrio do corpo.

Sabias que a construção e recuperação do tecido muscular acontece quando estás em repouso? Portanto, uma boa noite de sono vai ajudar o teu corpo a recuperar e a reconstruir-se.

Em conclusão…

Quando pensares se deves ir ou não treinar, tem atenção aos efeitos negativos que uma falta pode trazer.

Já não se trata apenas de ter um bom físico, trata-se sim de melhorar os níveis de saúde e evitar doenças futuramente.

Na minha opinião, o exercício físico devia ser tão ou mais importante do que lavar os dentes todos os dias, pois se negligenciarmos um destes fatores, a nossa qualidade de vida deteriorar-se-á muito rapidamente.

Bons treinos e cuida da saúde e do teu corpo, vais viver nele para o resto da tua vida.

Comments

A informação contida neste artigo diz exclusivamente respeito à opinião do autor.

Acerca de Tiago Sousa

Tiago Sousa
Tiago Sousa é licenciado em Educação Física e Desporto, Personal Trainer e Crossfit L1 Trainer. É ex-nadador de competição e tem a sua empresa de treino outdoor. Tem como objetivo trazer mais ciência à sua área ajudando, assim, as pessoas a atingir os seus objetivos de forma segura.

Ver também...

Functional training

Treino funcional: benefícios e melhores exercícios

É cada vez mais normal ver adeptos do treino funcional, pessoas que só fazem treino ...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *